manual-do-viajante-como-usar-o-cartao-de-credito-no-exterior.jpeg

Manual do viajante: como usar o cartão de crédito no exterior?

Quem viaja para o exterior, sempre tem aquela dúvida básica antes de embarcar: levo dinheiro ou uso o cartão de crédito? Essa é uma questão importante a ser estudada em toda viagem internacional. Por isso, preparamos mais esse manual do viajante para ajudar a esclarecer e indicar quais as melhores opções para suas compras lá fora. Afinal, as taxas e cobranças das operadoras são altíssimas e, quase sempre, são o principal motivo para os viajantes arrancarem os cabelos no dia da fatura.

Quer saber qual a melhor opção para a sua viagem? Então, confira e anote as dicas abaixo. Vamos lá?

Por que usar o cartão pode não ser a melhor escolha?

Toda compra realizada com seu cartão de crédito no exterior tem um imposto embutido que faz a diferença no valor das coisas. O famoso IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) foi criado pelo governo em 2011 com o intuito de controlar as transações de crédito no país.

No entanto, esse procedimento ainda é muito questionado por diversos economistas. Enfim, para nós, meros viajantes, o que importa é que essa cobrança pesa bastante no bolso e, na maior parte das vezes, não compensa usar o cartão de crédito no exterior.

Atualmente, a taxa do IOF é de 6,38% para compras no cartão. Já para a aquisição de dólares, essa mesma taxa cai para 1,1%. Dessa forma, é possível notar a grande diferença entre as duas.

Além disso, é fundamental acompanhar a conversão do dólar para as suas compras. Afinal, a variação cambial está instável e isso pode ser tanto benéfico como aumentar, ainda mais, as suas contas.

Como substituir o uso do cartão de crédito no exterior?

A ideia desse manual do viajante é informar e dar dicas de como fugir das pesadas cobranças do cartão. Por isso, indicamos duas alternativas que, dependendo da ocasião e do destino escolhido, podem ser as melhores opções para o seu roteiro. Confira!

Cartão pré-pago

Muitos viajantes optam pelos famosos cartões pré-pagos, pois eles podem apresentar vantagens em relação ao cartão convencional. Os bancos brasileiros oferecem essa modalidade, porém é importante ficar atento às regras e taxas que, inclusive, podem ser até mais altas do que o IOF.

A dica do nosso manual é optar por um cartão pré-pago de empresas sediadas no exterior. O mais comum entre eles é o da Neteller. Você abre uma conta online, preenche o formulário e envia dinheiro de diversas formas, gerando créditos em seu cartão. Durante muito tempo, essa estratégia servia para fugir do IOF alto. No entanto, as regras do governo mudaram e, hoje, a empresa só consegue receber seu dinheiro por meio de transferência bancária internacional.

Dinheiro em espécie

Levar dinheiro para o destino sempre foi a melhor opção para fugir das taxas pesadas do cartão. Ao comprar a moeda estrangeira, você tem total controle do que gastou ali e não tem surpresas no fim do mês com variações do câmbio ou cobranças extras. Uma dica, se possível, é comprar dólares com antecedência, pois, dessa forma, você consegue aproveitar os melhores preços.

Enfim, esse foi nosso manual do viajante sobre o uso do cartão de crédito no exterior. Sem dúvidas, contar com ele é fundamental para certas emergências e operações específicas, como compra de passagens, aluguel de carro e reserva de hotéis. No entanto, para as demais transações a dica é sempre analisar antes e colocar no papel o que compensa mais.

Curtiu? Você também é um apaixonado por viagens e uer mais dicas para montar o seu próprio manual do viajante? Então, não deixe de ler também nosso artigo sobre como encontrar os melhores hotéis.

Hotel em SumaréPowered by Rock Convert

Comments are closed.