Como o GTD pode te ajudar na organização pessoal

​Você provavelmente está se perguntando o que é GTD (Getting Things Done: em tradução livre, algo como Consiga Resolver As Coisas) e por que você ainda não ouviu falar dele. Esse método de organização e produtividade criado por David Allen tem como objetivo principal esvaziar a mente para aliviar o stress do acúmulo de informações — e, de fato, conseguir resolver as suas tarefas.

Os adeptos do método garantem que ele é essencial para aprender a reagir com o mínimo de tensão às tarefas maçantes do dia a dia. Em “A Arte de Fazer Acontecer”, livro lançado por Allen, o autor explica seu método de maneira mais extensa, mas para já começar a te ajudar, vamos explicar os pontos principais do GTD e as vantagens que a técnica pode oferecer à organização pessoal. Confira!

Como aplicar o GTD na sua organização pessoal?

As ideias de Allen são simples de colocar em prática, pois se baseiam em premissas fáceis de compreender e aumentam drasticamente nossa capacidade de ser produtivos. O método te ajuda a se organizar e melhorar o ritmo de trabalho, diminuindo o stress e aumentando a sua criatividade!

O método separa suas tarefas em cinco fases distintas: recolher, processar, organizar, fazer e rever, da seguinte maneira:

Recolher

No primeiro passo, capturamos todos os inputs (tarefas, ideias e recursos disponíveis, por exemplo) de todos os seus projetos — seja arrumar alguma coisa na sua casa ou algum projeto específico do trabalho. A ideia é reunir todos esses inputs na sua “caixa de entrada” para que possam ser facilmente acessadas depois.

Processar

Para o segundo passo, precisamos processar os inputs e decidir o objetivo, a prioridade e a categoria de cada um. Em seguida, organizamos os resultados da fase de processamento e colocamos num sistema para que não precisemos nos lembrar de tudo. As tarefas, projetos, planos e informações são categorizados de acordo com sua facilidade de resolução, urgência, etc.

Fazer

Agora você está pronto para botar a mão na massa. Cumpra as tarefas mais urgentes, usando a informação compilada na fase de processamento, e vá resolvendo as questões que já podem ser resolvidas.

Revisar

Na fase de revisão, avaliamos os resultados e vemos se eles são compatíveis com as expectativas determinadas anteriormente. Nesse momento, é hora de rever a estratégia e reorganizar o sistema para priorizar novas tarefas e obter resultados mais expressivos.

E como organizar toda essa informação? Allen defende que é preciso retirar tudo da cabeça. A ideia por trás disso é de que não precisamos nos lembrar de cada detalhe, pois há ferramentas que podem fazer isso por nós. Em vez de se preocupar com pormenores poderíamos, como gestores, usar esse tempo para de fato resolver problemas!

O que isso significa é que para ser produtivo você precisa se organizar. Tirar a informação de sua cabeça e colocar no papel (ou no Evernote, uma excelente ferramenta para coletar referências textuais, visuais e links). Como você vai aplicar o método fica a seu critério, mas o importante é não se esquecer dos cinco passos principais.

Outras duas regras são importantes de se destacar: ao lidar com cada tarefa, sua mente deve estar focada em como resolver aquilo, ou seja, em como passar para a próxima tarefa. Além disso, há a regra dos dois minutos: evite se preocupar com tarefas simples e pequenas. Se elas podem ser resolvidas em dois minutos, resolva-as imediatamente!

E você, já havia ouvido falar no GTD? Conte pra gente o que achou e não deixe de curtir nossa página no Facebook para ver outros conteúdos como este!

Hotel em SumaréPowered by Rock Convert

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.