equilibrio-entre-trabalho-e-vida-pessoal-como-conciliar-os-dois-lados.jpeg

Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal: como conciliar os dois lados?

Por conta de tantas atividades e tarefas com que precisamos lidar em nossa rotina, acabamos nos perguntando se é possível equilibrar trabalho e vida pessoal. Isso é possível, desde que saibamos gerenciar o tempo corretamente e estabelecer prioridades ao longo do dia.

O corpo humano é uma estrutura que precisa administrar diversas áreas simultaneamente: sentimental, emocional, física, familiar e profissional. A harmonia entre essas esferas, apesar de não ser tarefa fácil, nos dá sensação de bem-estar e felicidade. Por funcionarmos assim, quando algo não vai bem em determinado aspecto, acaba por influenciar negativamente, os demais.

No post de hoje, vamos dar algumas sugestões que vão auxiliá-lo na conciliação entre a dedicação profissional e as demais atividades que fazem parte de nossa vida fora do ambiente de trabalho. Confira!

Evite trabalhar nos fins de semana

Se o seu trabalho, regularmente, vai de segunda a sexta-feira, evite trabalhar nos fins de semana. Imprevistos podem acontecer e, às vezes, será preciso resolver problemas nesses dias. Contudo, não torne isso algo frequente.

Procure ser um excelente profissional em seu horário de trabalho. Estude, auxilie sua equipe, busque ferramentas que facilitem ou agreguem precisão às suas tarefas, cumpra prazos, entregue resultados e inove. Fazendo a sua parte no período combinado, você poderá curtir sua família o fim de semana inteiro, sem preocupações.

E nas férias, aproveite o seu descanso merecido. Descanse, desconecte-se e divirta-se. Tente resolver o máximo de atividades antes delas. Tudo que acontecer no intervalo poderá ser conferido quando retornar.

Dedique um tempo para os seus filhos

Depois de um dia cheio, com muito trabalho e problemas resolvidos, só queremos chegar em casa e descansar. No entanto, se você tem filhos, dedique um momento para ficar com eles. Pergunte como foi o dia, auxilie nas tarefas escolares, jogue uma partida de vídeo game, brinque ou conte histórias.

Faça parte da vida das crianças. Mesmo trabalhando para dar o melhor para elas, nada substitui o contato próximo e a amizade. Você inspira e dá o exemplo para os pequenos e, por isso, é imprescindível desempenhar um bom papel.

O mesmo vale para relacionamentos amorosos, amizades e contato com os demais familiares. Incluí-los qualitativamente em sua vida só depende de você.

Cuide de sua saúde física e mental

Fazer check-ups regularmente garantirá boas condições de saúde. É preciso realizar o procedimento independentemente se você acredita que está tudo bem; a medida é preventiva. Não existe nenhum bem mais valioso do que a nossa vida, já que nada pode comprá-la. Para performar bem no trabalho e ter energia para curtir bons momentos fora dele, é necessário estar saudável.

Se o estresse, a ansiedade ou qualquer outro fator psicológico tem o afetado de alguma forma, procure ajuda. Sessões terapêuticas podem beneficiar qualquer pessoa. Ao se conhecer melhor, você descobrirá as razões de seus sintomas e pensará em alternativas para superá-las. Experimente!

Invista em si mesmo

Qual é o seu hobby? Não adianta usar a desculpa da falta de tempo porque sempre há a possibilidade de encaixarmos o que nos dá prazer em nossa rotina. Podem ser coisas simples, como ler, assistir a filmes e seriados ou caminhar. Há também a oportunidade de, aos poucos, aprender algo novo, como um idioma, origami, pintura…

Mesmo que seja por 15 minutos antes de dormir, que tal separar uma parte do dia para você? Se ainda não descobriu do que gosta, experimente algumas atividades. Cuidar de si mesmo favorece a todos os aspectos da vida.

Gostou das nossas dicas? Então compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e mostre para os seus amigos que conciliar trabalho e vida pessoal é possível!

afinal-quais-fatores-tornam-um-hotel-premium.jpeg

Afinal, quais fatores tornam um hotel premium?

Os hotéis de categoria uma estrela devem atender a requisitos mínimos de infraestrutura, serviços e sustentabilidade. Para cada estrela adicional, o hotel deve atender a uma série de requisitos adicionais que diferenciam as categorias entre si. Através da comparação entre a infraestrutura e serviços oferecidos, assim como das ações de sustentabilidade executadas por meio de hospedagem, o hóspede poderá fazer uma melhor escolha.

Há termos que são recorrentemente utilizados por estabelecimentos com a finalidade de caracterizar superioridade – em se tratando de hotéis, isso não é diferente. Há muitos estabelecimentos de hospedagem classificados como premium,  quatro ou cinco estrelas, entre outras denominações, que passam credibilidade aos cliente. No entanto, a mera adoção dessas classificações não garante a qualidade das dependências e serviços dos hotéis.

É justamente devido à diferença entre a expectativa, gerada pela classificação da hospedagem, e a realidade diante da busca por acomodações de altíssima qualidade, que precisamos conhecer o que torna um hotel premium? Para responder essa questão, elencamos algumas das principais características que tornam um hotel de qualidade elevada. Confira!

Higiene e limpeza

Sim, higiene e limpeza parecem fatores básicos para qualquer hospedagem e não apenas aquelas que se denominam superiores. No entanto, se você já teve diversas experiências com hospedagem, sabe que não é bem por aí. Por isso, os elencamos como o primeiro item da nossa lista, pois algo tão básico, não poderia faltar em um hotel premium.

A limpeza diz respeito tanto à apresentação do local como um todo – quartos e áreas comuns, inclusive as áreas de lazer – como aos utensílios oferecidos – lençóis, toalhas, talheres, etc.

Portanto, se você busca por um hotel premium, procure saber se ele destaca-se no quesito limpeza e apresentação do espaço. Afinal, um lugar higiênico, além de mais saudável, também proporciona um ambiente mais agradável.

Infraestrutura

Quanto à questão de infraestrutura, para ser considerado um hotel premium, é necessário que ele apresente alta qualidade nas condições da sua estrutura e no que o espaço oferece.

Considera-se essencial em um hotel dessa classificação, conter elevadores, ar-condicionado split com controle remoto, televisão a cabo, rede de internet de qualidade, cofre, bancada de trabalho, frigobar, banheiros adequados – com boa temperatura e pressão da água no chuveiro, espelhos bem iluminados, toalhas em ótimas condições, secador de cabelo, shampoo e sabonetes – área de lazer, área de fumantes e um ótimo espaço estruturado para eventos.

Além do mais, tudo deve, sempre, funcionar perfeitamente. Um hotel premium precisa ser prevenido, ter toda a sua infraestrutura funcionando adequadamente antes que o cliente contrate o local. Na eventualidade de algum imprevisto, deve ter uma estratégia de solução e manutenção eficientes, a fim de evitar que contratempos prejudiquem o evento ou a hospedagem do cliente.

Ainda assim, não basta oferecer tudo isso, se não possibilitar ao cliente escolher acomodações e serviços adequados ao que ele precisa – o que chamamos de serviço personalizado. Dessa forma, a infraestrutura deve ser capaz de se adaptar às necessidades do cliente, proporcionando uma diversidade de opções.

Atendimento

O bom atendimento ao cliente é outro fator considerado básico em qualquer espaço de hospedagem. No entanto, um hotel premium precisa ir além disso. A sua equipe precisa ser profissional e sincronizada, principalmente quando se trata da realização de eventos.

Uma equipe profissional com um bom fluxo de comunicação estará perfeitamente preparada para servir bem ao cliente em suas necessidades, assim como agir rapidamente em casos de imprevisto. Muitos dos problemas que são apresentados em relação aos hotéis poderiam ser evitados se a equipe estivesse bem treinada quanto ao funcionamento do espaço como um todo e conectada com os diferentes setores do local.

Dessa forma, se você busca um hotel premium, procure conhecer a qualidade de seus atendentes e a forma como o local investe em pessoas. Considera-se que educação, proatividade e atendimento personalizados são pré-requisitos previsíveis para um serviço que se classifique como premium.

Diversidade de serviços

Um hotel, para estar entre os melhores, precisa oferecer quantidade e qualidade ao cliente, simultaneamente. Não é apenas a capacidade que a infraestrutura possui de adaptação que garante, ao local, o fator de diversidade. Dentro daquilo que é oferecido, o espaço precisa ter opções que atendam aos diferentes gostos e necessidades de clientes, que são distintos.

Serviços como alimentação, transporte e espaço de lazer precisam compreender a diversidade de gostos e demandas dos clientes e de seus convidados, principalmente em eventos, como: as opções que o buffet oferece, o serviço à la carte, uma carta de bebidas, cozinhas diversas, academia, sala de jogos, piscina, estacionamento com manobrista, dentre outros diferenciais que podem variar conforme o local.

Conforto e qualidade

Até agora, só focamos em aspectos funcionais que tornam um hotel premium. Mas esses fatores ainda não são suficientes para caracterizar um estabelecimento de hospedagem como superior. Fatores estéticos e qualitativos fazem toda a diferença para qualquer experiência.

Seja para o caso de grupos, famílias ou indivíduos em férias, ou, ainda, eventos corporativos, sociais, dentre outros – o que todos esperam é encontrar um lugar que ofereça um espaço melhor do que o oferecido em suas experiência em estabelecimentos comuns, no trabalho ou em casa. O hotel premium precisa ser esse lugar melhor, oferecendo conforto e luxo aos clientes, tanto nas acomodação de espaços privados e coletivos, quanto na estética.

Esperamos ter esclarecido as suas dúvidas quanto ao que é indispensável para um hotel receber a classificação de premium. As cinco características citadas são, sem dúvida, essenciais a serem checadas para definir a sua escolha, quando buscar por um hotel de qualidade superior.

Para garantir que todo o seu investimento no estabelecimento tenha um retorno satisfatório, é interessante procurar conhecer o lugar mais do que ele anuncia. Sites com opiniões de usuários podem ser uma boa opção de pesquisa, desde que o perfil deles e o que buscavam seja condizente com você.

Além disso, um hotel premium também costuma oferecer um atendimento próximo a uma consultoria, apresentando possibilidades e amostras concretas do que o lugar pode oferecer ao seu cliente. Isso é uma ótima alternativa, considerando que seus atendentes são profissionais experientes no assunto e estarão ao seu lado para procurar as melhores soluções para o que você precisa. Entre em contato conosco e conheça os nossos serviços!

programa-de-milhagem-saiba-como-aproveitar-todas-as-vantagens.jpeg

Manual do viajante: Programa de milhagem, saiba como aproveitar todas as vantagens!

Programas de milhagem são formas interessantes das empresas aéreas fidelizarem seus clientes, trazendo grandes vantagens para os dois lados. Eles permitem que o público acumule milhas ou pontos que, a partir de certo valor, lhe darão o direito de optar por novas passagens aéreas, produtos ou serviços.

Cada companhia que oferece um programa de milhagem possui diferentes regras para ganhar e trocar as milhas acumuladas, em categorias com variadas vantagens. O que todos eles têm em comum é o meio de reunir pontos, que é o cartão de crédito, também variável de acordo com cada instituição.

De um modo geral, a forma mais interessante de usufruir de um programa de milhagem é focar em um deles ou, dependendo do quanto se viaja, mais de um, mas poucos.

Como essas promoções funcionam a partir do acúmulo de pontos baseados no uso dos serviços da mesma companhia e dos mesmos parceiros, ainda que as regras variem, isso significa que quanto mais uma pessoa recorrer a uma companhia aérea para viajar, mais milhas vai acumular e mais rapidamente vai poder convertê-las em benefícios para si.

Com essa regrinha básica em mente, basta conhecer melhor os programas de milhagem para escolher aquele que mais se adapta aos seus hábitos de gasto com o cartão de crédito e as viagens, decidindo de acordo com o que te oferecerá mais vantagens e flexibilidade, conforme suas necessidades.

E é claro que vamos te ajudar a fazer essa escolha! Apresentamos, a seguir, os programas com mais credibilidade e suas particularidades, para que você possa decidir de forma certeira a companhia aérea que será sua parceira nos trajetos da vida. Vamos lá?

Latam Fidelidade

A Latam, antiga TAM, realiza o seu programa de milhagem conforme o valor da passagem comprada. Isso é: de acordo com o que você gastar, acumulará os pontos. A proporção da pontuação acumulada em relação ao custo da compra, em reais, varia de acordo com 5 categorias: Latam, Gold, Platinum, Black e Black Signature.

Além dos pontos reunidos conforme a categoria, que correspondem ao preço da passagem multiplicado pela quantia correspondente a cada uma, há também os “bônus de elite” para as categorias de Gold a Black, que serão acrescidos conforme o status alcançado pelo cliente, por meio de uma porcentagem variável.

O interessante desse programa de milhagem é a facilidade em ganhar pontos, intensificada pela amplitude da rede Multiplus, composta por mais de 27 companhias aéreas e vários estabelecimentos comerciais nos quais é possível ganhar e trocar pontuação.

Quanto maior a categoria alcançada pelo cliente, mais benefícios serão oferecidos, sendo que, nas categorias Platinum, Black e Black Signature, o valor mínimo por passagem sempre será de 500 pontos.

Gol Smiles

O programa de milhagem Gol Smiles é variável conforme as categorias Smiles, Prata, Ouro e Diamante. Nele, cada milha voada gera uma milha qualificável, que é a pontuação equivalente. No caso de consumo em estabelecimentos, cada 10 milhas acumuladas correspondem a 1 milha.

É possível contar com uma porcentagem de bônus a partir da categoria Prata, variando os valores mínimos e máximos entre 25% e 100%.

Além de um cartão de crédito próprio, o programa é parceiro dos principais bancos, portanto pode ser aderido pelo interessado com o cartão de crédito que ele já possui. Todavia, o material próprio da promoção oferece maior diversidade de vantagens.

Os pontos Smiles também podem ser trocados por produtos ou serviços ofertados, além de outros benefícios relacionados à viagem, como a reserva de determinado bilhete e o acesso à sala VIP.

Amigo Avianca

Diferentemente dos programas de milhagem da Gol e da Latam, o Amigo Avianca possui valores fixos de milhas adquiridas por percurso, de acordo com o tipo de viagem realizada e com a categoria do titular, sendo elas: Bronze, Silver, Gold e Diamond, que também incluem diferentes tipos de benefícios para cada uma. Os valores variam entre 200 e 3.000 pontos.

Apesar do número fixo de milhas, existe a possibilidade de acúmulo de pontos em viagens familiares, a partir de outros membros da família. Também é possível ganhar bônus com outras companhias aéreas da Star Alliance e em estabelecimentos parceiros, embora eles sejam encontrados em número reduzido (em comparação com os demais programas).

Tudo Azul

O programa de milhagem Tudo Azul é especialmente interessante para pessoas que estão ingressando ou migrando de outro programa de milhagem para este, pois são oferecidos benefícios específicos nesses casos.

O indivíduo que está se transferindo pode ganhar 15 pontos por cada pontuação do outro programa, além da bonificação de boas-vindas — que oscila entre 500 e 5.000, de acordo com cada categoria.

Os valores são definidos de acordo com a quantia gasta por passagem e também respondem às categorias, que são: Tudo Azul, Topázio, Safira e Diamante. A pontuação mínima é de 2 pontos por cada R$1,00 desembolsado em bilhete na categoria mais baixa e 5,5 pontos por real gasto na modalidade mais alta.

O Tudo Azul também apresenta parcerias com estabelecimentos comerciais e bancos, dentre outros benefícios, como descontos em estacionamentos. O valor mínimo de pontos para a troca de milhagens é menor do que os dos três programas anteriores.

São principalmente a quantidade e a variedade de parcerias que colocam esse programa em desvantagem em relação ao da Latam e da Gol.

Além desse conhecimento básico em relação ao funcionamento de cada programa de milhagem das diferentes companhias aéreas, você deve analisar os seus hábitos de voo (e consumo) para verificar quais parcerias são mais interessantes para o seu caso.

Dependendo, por exemplo, dos trajetos que são percorridos com mais frequência, recompensas aparentemente mais vantajosas podem não ser tão interessantes para a sua rotina, especificamente.

Por isso, antes de investir em algum deles de forma prioritária, procure conhecer as rotas das companhias e suas respectivas parcerias, para verificar qual poderia te oferecer mais vantagens.

A partir do conhecimento compartilhado com você, crie uma estratégia para aproveitar todos os benefícios que um programa de milhagem pode oferecer. Seja solidário e compartilhe esse conteúdo com seus amigos, colegas e familiares no Facebook!

viagem-a-trabalho-entenda-como-calcular-as-horas-trabalhadas.jpeg

Viagem a trabalho: entenda como calcular as horas trabalhadas

Calcular a necessidade de remuneração em uma viagem a trabalho é uma tarefa que desperta uma série de dúvidas. Isso acontece por conta das diversas interpretações sobre as regras legislativas. Mas não se preocupe! Com dicas certeiras e conhecimento técnico sobre o assunto, fica fácil criar uma política adequada ao seu negócio.

O grande segredo está em avaliar caso a caso com calma e decidir o que é mais justo para os interesses da empresa e do colaborador. Dentro desse contexto, torna-se indispensável atualizar as orientações internas de acordo com o intuito de se resguardar contra possíveis processos trabalhistas.

Quer saber mais? Vamos mostrar a melhor forma de lidar com essa questão tão delicada na rotina das empresas. Acompanhe e tire todas as dúvidas:

A viagem se enquadra como hora extra ou normal?

Uma das principais dúvidas é a forma como as horas trabalhadas durante uma viagem são classificadas. Essa é uma questão bastante delicada. Até mesmo a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) deixa lacunas.

Na hora de avaliar o valor do tempo doado pelo funcionário, você deve levar alguns fatores em consideração, principalmente, o contrato de trabalho. Se as viagens já estavam previstas desde o início e fazem parte da função, não há motivos para o cálculo de horas extras.

No caso de viagens esporádicas e não descritas no contrato, o empregado tem motivos para requerer as horas extras, mas não necessariamente esse direito será reconhecido. Muitos processos correm na justiça e ainda não há uma definição sobre isso. O que está claro na legislação é que pernoites não são contabilizados.

Além disso, se a viagem é feita após o expediente, as horas devem ser pagas com acréscimo de 50%. Em feriados e outros dias de repouso, um acréscimo de 100%. Outra dica é observar as normas coletivas dos sindicatos da categoria de cada profissional.

Como funciona o pagamento da ajuda de custo?

A primeira coisa que precisa ficar clara é que a ajuda de custo não é de natureza salarial. Ou seja, não deve ser contabilizada da mesma maneira que o pagamento mensal do empregado. É um valor que tem como objetivo proporcionar as condições necessárias para que o trabalho especial seja realizado e não pelo exercício das funções.

Isso quer dizer que a ajuda de custo não é contabilizada nos recolhimentos e outros direitos trabalhistas, como FGTS, INSS, férias, gratificações e 13º salário. O mais comum é que esse tipo de pagamento seja feito quando o funcionário é transferido para outra cidade, seja de forma temporária ou definitivamente.

Por isso, a ajuda de custo é paga apenas uma vez. Não existe a ajuda de custo mensal, por exemplo. Caso isso ocorra, o valor deve ser contabilizado no salário do empregado. Se não for assim, o contratante pode ser processado por não pagar os direitos trabalhistas referentes a esse valor adicional.

E como fica o ressarcimento de passagens e diárias de hotéis?

Ao contrário da ajuda de custo, as diárias para viagens são pagas habitualmente ao empregado, com a intenção de cobrir as despesas essenciais do deslocamento, como transporte, alimentação e hospedagem.

Mas o valor das diárias também não pode ser contabilizado como salário, a não ser quando essas despesas com viagens ultrapassam 50% da remuneração do colaborador. Quando isso acontece, esse valor passa a integrar os honorários e, consequentemente, reflete nos recolhimentos e nas horas extras, adicional noturno, entre outros.

Quando o funcionário viaja, existe, também, a possibilidade de reembolso das despesas. No entanto, o assunto costuma gerar muitas dúvidas na prática. Assim como nas diárias para viagens, esse valor não pode ultrapassar 50% do salário do empregado para ser considerado reembolso.

A exceção é quando o colaborador apresenta notas fiscais para comprovar as despesas. Nesse caso, mesmo se ultrapassar 50% do salário, o valor gasto continua sendo considerado pagamento das diárias.

Outra possibilidade é a empresa adiantar o valor e, quando retornar, o funcionário deve prestar contas e devolver o saldo, se for o caso, ou receber o reembolso do valor excedido.

Para resolver essa questão, o mais indicado é criar uma política interna que oriente a equipe de forma correta. Com um direcionamento estratégico, todos ficam preparados para a situação diante da postura esperada pela empresa.

Por exemplo, quando o valor gasto é reembolsado apenas no final do trabalho, o empregado pode usar serviços adicionais do hotel? Esse tipo de questão precisa ser esclarecida com antecedência para evitar conflitos.

O grande diferencial está em deixar claro que os custos devolvidos serão apenas os relacionados ao objetivo do trabalho. Vale ressaltar que o detalhamento das despesas deve ser condizente com as necessidades de cada atividade. Ao criar um manual explicativo, considere que as indicações da política de viagens devem se adaptar ao estilo do negócio.

De nada adianta se espelhar no modelo de um empreendimento com roteiros internacionais se a sua demanda é apenas para as cidades vizinhas. Esclareça também a existência de um limite de gastos com as despesas diárias, como alimentação ou transporte.

Converse com toda a equipe para alinhar os pontos que despertam questionamentos e mantenha o guia acessível. Tenha em mente que a linguagem definida deve combinar com o perfil dos colaboradores e facilitar o entendimento. A ideia é reduzir o máximo possível a presença de tópicos que despertem dupla interpretação.

O que acontece em casos de acidentes?

Antes de escalar um colaborador para uma viagem corporativa é preciso avaliar as consequências em casos de acidentes. Diante de qualquer tipo de problema que deixe o funcionário incapacitado, a empresa deve emitir imediatamente um CAT (Comunicado de Acidente de Trabalho).

Independentemente da gravidade da situação, existe o risco de receber uma multa do Ministério do Trabalho. Sendo assim, para evitar dores de cabeça no futuro, oriente os colaboradores a não desviarem da rota solicitada pelo contratante. O mais importante é evitar ruídos de comunicação que possam resultar em processos trabalhistas.

Por isso, indique alguns procedimentos de segurança durante a viagem corporativa. A preocupação vai além das regras essenciais e aborda também o bem-estar do funcionário. Peça sempre informações atualizadas do local de hospedagem, como número de telefone, endereço e e-mail.

Outro ponto importante é o acesso a um número de celular direto caso aconteça alguma emergência. Tenha sempre registrado os itinerários, os horários dos compromissos agendados e dos eventos adicionais. Imagine só se um compromisso é desmarcado em cima da hora e a empresa não consegue localizar o prestador de serviço? A situação se torna, no mínimo, constrangedora, não é mesmo?

São informações básicas, mas que fazem toda a diferença em momentos de crise. Dentro desse contexto, uma das obrigações da empresa é avaliar as facilidades dos trajetos do funcionário. Pesquise bem sobre a distância do hotel  ao local dos compromissos, o tempo de deslocamento até o aeroporto e o nível de segurança da região.

Pronto! Agora você já sabe como calcular as horas de uma viagem a trabalho sem desrespeitar as regras legislativas. Não se esqueça de que o mais importante é escolher hotéis especializados em eventos corporativos com foco em funcionários de empresas. Assim, o cronograma fica alinhado com o objetivo do deslocamento sem deixar de lado o esclarecimento das questões burocráticas.

Gostou das informações do texto? Então leia também sobre como motivar sua equipe durante uma convenção.

manual-do-viajante-5-sites-para-comparar-preco-de-passagem-aerea-e-economizar.jpeg

Manual do viajante: 5 sites para comparar preço de passagem aérea e economizar

Dispensar algum tempo na frente do computador fazendo pesquisas tem sido a melhor forma de economizar no preço de passagem aérea.

Com a ajuda da tecnologia é possível comparar os preços de diferentes companhias, além das melhores datas e horários para compra de passagens.

Atualmente, existem vários sites para facilitar essa busca. Conheça melhor alguns deles!

Sites para comparar preço de passagem aérea

1. Kayak

O Kayak pesquisa ao mesmo tempo em centenas de sites de viagens, mostrando ofertas de passagens aéreas, hotéis, estadias e aluguel de carros. Oferece também várias dicas para o planejamento da viagem.

2. Skyscanner

Busca as melhores promoções para qualquer destino, sem custo ou taxas. O site oferece as comparações e transfere o cliente para concluir a reserva diretamente com a agência ou companhia. Possui aplicativo para iOS e Android.

3. Melhores Destinos

Considerado o maior site de promoções aéreas do Brasil, o portal é bem completo e oferece muitas dicas e informações importantes sobre viagens, companhias aéreas e cartões de crédito. Permite o recebimento de ofertas por e-mail ou alertas no celular.

4. Momondo

O serviço do site é grátis para os viajantes e promete comparar preços em mais de mil sites de agências de viagem e companhias aéreas. Já ganhou prêmios como o melhor site de comparação de passagens. Possui aplicativo para que as pesquisas possam ser feitas pelo smartphone ou tablet.

5. Trabber

Presente em diversos outros países, o serviço compara preços de hotéis, aluguel de carros e passagens aéreas, com o diferencial de oferecer preços de pacotes com tudo incluso, mostrando taxas de cartão e de malas despachadas.

Dicas para conseguir o melhor preço de passagem aérea

Compre com antecedência

Uma forma de conseguir bons preços e descontos é se antecipando na compra das passagens. Quando possível, o ideal é começar a pesquisar por volta de três meses antes da data do embarque.

Além de gerar economia pela possibilidade de encontrar passagens mais baratas, a pesquisa com antecedência permite que você se familiarize com os preços e não compre quando perceber uma variação muito grande.

Cadastre-se para receber alertas

Vários sites que comparam preços fazem monitoramento constante e disponibilizam o serviço de enviar alertas quando uma promoção for detectada, desde que você se cadastre.

Muitas companhias aéreas também oferecem newsletters com promoções por e-mail. Na época de pesquisas, é um tipo de propaganda muito bem-vinda.

Limpe os cookies de seu computador

Já percebeu que quando você faz uma pesquisa, logo passa a ver ofertas do mesmo produto ou serviço em todas as suas redes sociais e até no e-mail? Isso se dá porque as empresas utilizam os cookies, arquivos temporários que ficam armazenados em seu computador, a cada busca realizada.

As companhias aéreas também podem se utilizar desses dados, por isso uma estratégia é limpar os cookies para que seu navegador não identifique o que você já vem pesquisando. Outra alternativa é trocar de navegador ou, ainda, utilizar janelas ocultas.

Gostou das dicas? Já utilizou algum desses sites para comparar preço de passagem aérea? Compartilhe sua experiência conosco no espaço para comentários.

reunioes-produtivas-4-dicas-para-otimizalas.jpeg

Reuniões produtivas: 4 dicas para otimizá-las

As reuniões de alinhamento entre setores fazem parte da rotina da maioria dos trabalhadores de uma empresa. É importante que sejam reuniões produtivas, caso contrário, apenas desperdiçarão o tempo de todos os participantes.

Você sabe como tornar uma reunião produtiva e otimizá-la ao máximo para que não se perca tempo e, consequentemente, dinheiro? Essa é uma tarefa fácil, mas que demanda um pouco de organização e foco. Confira no post de hoje 4 dicas que selecionamos e melhore suas reuniões!

1. Elabore a pauta antecipadamente

O trabalho começa muito antes do início da reunião. Para se realizar reuniões produtivas é fundamental que se faça um checklist e que a pauta seja definida com antecedência e encaminhada a todos os participantes, para que possam se preparar, gerar relatórios e pensar em soluções pertinentes a um determinado tema.

No momento da construção da pauta, é fundamental que se defina quais são os assuntos principais e em qual ordem serão discutidos, mantendo o foco no que é mais importante e evitando o desvio do tema que está sendo analisado ou discutido.

2. Defina o cronograma

Outro fator de suma importância para se realizar reuniões produtivas é a definição de um cronograma com o horário de início da reunião, horário de encerramento e uma estimativa de tempo que será utilizado para tratar de cada tópico existente na pauta.

O horário mais indicado para a realização de reuniões é na parte da manhã, quando todos ainda estão com a “cabeça fresca”, o que permite as ideias e pensamentos fluírem com mais facilidade.

É fundamental que estejam presentes apenas as pessoas que estão envolvidas no projeto. Se o assunto for de interesse de toda a equipe, a melhor solução é convidar apenas os líderes destes grupos que, posteriormente, deverão repassar o que foi definido na reunião.

3. Escolha o profissional que conduzirá a reunião

Escolher uma pessoa (pode ser você mesmo) para conduzir a reunião é fundamental, pois ela ficará responsável pelo cumprimento do cronograma proposto na pauta, além de “puxar” o foco de volta para as questões principais da reunião, já que a dispersão de assunto é algo que ocorre com frequência em reuniões pouco produtivas.

Algo que também precisa estar bem claro a todos os participantes da reunião é que aquele não é o momento para sermões e sarcasmos entre os participantes. Se alguma atitude do tipo for necessária, deverá ser feita em momento propício. Lembre-se: vocês estão ali para resolver uma determinada questão ou problema.

4. Faça o registro da reunião

Para que não restem dúvidas após a reunião, confeccione uma ata da reunião com todas as informações discutidas, as soluções encontradas e quais serão os próximos passos a serem dados. Essa ata deverá ser encaminhada a todos os participantes após o término da reunião.

Organizar reuniões produtivas não é tão complicado: basta planejamento, a escolha coerente de data e hora, a definição dos tópicos a serem discutidos e a escolha do colaborador que a conduzirá. O registro da reunião, por meio de ata, também é importante para que os tópicos discutidos sejam documentados para consultas no futuro.

Se você gostou das dicas apresentadas, assine nossa newsletter e receba em seu e-mail todas as nossas atualizações!

canais-de-divulgacao-onde-divulgar-seu-evento.jpeg

Canais de divulgação: onde divulgar seu evento?

Um dos parâmetros utilizados para definir o sucesso de um evento é o número de participantes reunidos. Contudo, pode ser difícil chegar à quantidade que desejamos sem usar alguns canais de divulgação.

Os anúncios em jornais, revistas e até mesmo folhetos já não surtem o efeito desejado, além de terem um custo alto e não serem inteiramente direcionados ao público que você deseja alcançar.

Por isso, selecionamos algumas opções de canais online para que você possa iniciar agora mesmo a divulgação do seu próximo evento com recursos efetivos e custo acessível. Confira!

Website do evento

Também conhecidos como hotsites quando desenvolvidos especificamente para um evento, a criação de um website é bastante acessível e simples de ser feita — mesmo para quem não tem conhecimento na área — por meio de editores gratuitos.

O site traz autoridade ao evento, gerando maior confiabilidade e, consequentemente, interesse no seu público-alvo.

Não é necessário criar várias páginas; basta que as principais informações do evento estejam disponíveis de forma clara, objetiva e atrativa.

E-mail marketing para clientes e parceiros

Esqueça esse papo de que o e-mail morreu e não surte mais resultados! Se você tem uma boa base de contatos conquistada por conta de seu produto ou serviço, certamente terá retorno ao divulgar o evento por meio desse tipo de mensagem.

Programe um fluxo de e-mails para engajar seu público e gerar urgência na confirmação de participação, seja ela paga ou não. Informe sobre novas atrações confirmadas, virada de lote e data limite para compras com desconto, entre outros.

Redes sociais têm longo alcance

Se você conhece o tipo de pessoa que quer atrair para seu evento, com certeza sabe qual é a rede social mais utilizada por ela. Seja qual for, utilize todas as ferramentas disponíveis para chegar até seu público.

No caso do Facebook, por exemplo, não deixe de divulgar o evento em sua fanpage. Essa é uma ótima forma de divulgação, além de permitir que aqueles que não seguem você conheçam sua empresa por conta do interesse na ocasião.

Faça postagens regulares com depoimentos, vídeos de bastidores e fotos das edições anteriores, por exemplo. Em resumo: estimule o engajamento do seu público nas redes sociais e, com isso, gere divulgação.

Anúncios pagos também são canais de divulgação

Tanto as redes sociais quanto os mecanismos de busca como o Google oferecem o serviço de anúncios pagos, também conhecidos por Adwords ou Ads. Tais publicações, além de terem custo acessível, ainda permitem segmentar suas campanhas, diferente dos anúncios offline.

Isso significa que, mesmo investindo pouco, aqueles que tiverem acesso à sua propaganda terão muito mais chances de realmente se interessar pelo evento, aumentando sua taxa de conversão.

Apenas para que você tenha uma ideia, a segmentação pode ser feita por localidade, interesses, idade e sexo, por exemplo. Muito mais certeiro, não é mesmo?

Publi ou guestposts e autoridade

Sabemos que os blogs têm alto poder de alcance nos dias de hoje. Aliás, diversos profissionais se tornaram autoridades em suas áreas de atuação por meio dessas ferramentas. Por isso, vale a pena fechar algum tipo de parceria com essas pessoas.

Procure por blogueiros que sejam referência no assunto que será abordado em seu evento ou que tenham o mesmo público-alvo que você e proponha parcerias.

Esse tipo de acordo pode ser feito mediante pagamento, como é o caso dos publiposts, ou como uma troca através dos guestposts — ou seja, você publica no blog em questão e o profissional-referência posta no blog de sua empresa.

Essa é uma ótima forma de aumentar o alcance de sua audiência e conseguir mais participantes para o seu evento.

Canais de divulgação para o seu evento não faltam! O importante é saber onde está o seu público-alvo e qual a melhor forma de alcançá-lo. Atualmente, o custo-benefício das ferramentas online é muito melhor do que dos anúncios offline. Por isso, invista nessas estratégias!

Se você já usou canais de divulgação online para um evento, compartilhe com a gente nos comentários. Queremos saber o que mais trouxe resultados!

como-oferecer-certificados-de-participacao-em-eventos.jpeg

Como oferecer certificados de participação em eventos?

Pense pelo lado do público: se fosse você participando de um curso, oficina ou workshop, não gostaria de ter uma forma de provar sua participação? Todos desejam melhorar seu currículo para demonstrar seu esforço e interesse, seja profissional ou academicamente. É por isso que oferecer certificados de participação em eventos é algo tão importante.

Se você está produzindo uma atividade de caráter educacional, não pode deixar a certificação de fora de seu planejamento. Mas não há motivo algum para se preocupar. Hoje em dia existem formas muito práticas de se oferecer certificados.

Dados completos: utilize os certificados para atualizar seu mailing

Uma maneira de convencer seu público a manter sempre seu cadastro completo e atualizado — com nome, e-mail e telefone — é justamente por meio dos certificados.

Afinal, para obter sua certificação, é importante que ele só forneça informações verdadeiras (e deve estar ciente disso). Claro, mantendo os dados de seus clientes atualizados, você também reforçará seu mailing institucional.

Do lado do produtor, uma definição importante é o formato: físico ou digital? Um certificado físico, a princípio, pode aparentar ter uma distribuição mais complexa entre a turma. No entanto, com um planejamento bem feito, você verá que é tudo muito simples.

Basta, no momento da inscrição no curso, já solicitar os dados necessários para a emissão do certificado a cada um dos alunos. Dessa forma, será possível imprimir previamente as certificações e entregá-las ao final da última aula.

Atenção: para cursos com mais de um dia de realização, é fundamental pedir que os alunos assinem as listas de presença. Só por meio delas será possível definir quem cumpriu a carga horária mínima para se obter a certificação.

A opção por certificados digitais também é muito simples e tem algumas vantagens. Além da praticidade (o professor não precisará assinar cada um dos certificados), você também economiza os gastos que teria com gráficas — por menores que sejam — e evita que, por um acaso qualquer, os alunos não recebam suas certificações.

Documentos físicos, se não entregues no último dia de aula (como no caso de alunos que eventualmente não possam comparecer), precisarão ser enviados pelos correios, somando mais despesas.

Certificados de participação em eventos: modelos e personalização

Cabe à organização do evento emitir os certificados de participação. E não há mistério nenhum na elaboração deles. Alguns dados básicos que devem constar são:

  • nome do curso;
  • nome do participante e função realizada (afinal, não são apenas alunos que querem certificados: palestrantes, ouvintes e professores também devem ser contemplados);
  • nome do professor (ou professores);
  • carga horária;
  • local e data de realização;
  • assinatura do professor ou, em caso de mais de um professor, do coordenador do evento.

Vários sites, atualmente, possuem modelos prontos para confeccionar certificados. Alguns portais de venda de ingressos ou inscrição online, como o Sympla, além de fornecerem layouts prontos ainda disponibilizam ferramentas para o envio automático aos participantes.

Mesmo se você optar por um layout pronto, não se esqueça, porém, de personalizá-lo. Um certificado é algo que será guardado e valorizado pelo público, e, apresentando uma identidade visual própria, você reforçará a sua marca.

Emitir certificados de participação em eventos é uma estratégia de atração do público para um tipo bastante específico de atividade. Outra forma de atrair as pessoas e reforçar sua marca — de maneira barata e eficiente — é investir em brindes promocionais.

Tanto em eventos de perfil educativo quanto em produções culturais ou corporativas, brindes aprimoram o relacionamento com os clientes e aumentam sua satisfação. Ficou curioso? Então, confira por que sua empresa precisa investir nisso!

3-erros-mais-comuns-que-podem-ser-evitados-no-setor-de-rh.jpeg

3 erros mais comuns que podem ser evitados no setor de RH

Temos que concordar que gerir o setor de Recursos Humanos de uma empresa não é uma tarefa fácil. Os erros são comuns em todos os departamentos de uma empresa, mas muitas vezes podem trazer diversos prejuízos para a organização. No setor de RH não é diferente.

Muitas vezes os gestores cometem erros que podem inclusive gerar consequências para outros profissionais ou para a equipe. Para evitar esse tipo de situação e os problemas que ela pode gerar, é importante estar sempre atento à detalhes.

Nesse artigo vamos abordar os 3 erros mais comuns de gestores de RH e mostrar o que você deve fazer para evitá-los. Confira!

Falta de assertividade na comunicação

Comunicação assertiva é uma habilidade essencial para os gestores. Quando falta clareza no diálogo, podem surgir mal entendidos que possivelmente vão atrapalhar o desempenho e a produtividade da equipe.

Para evitar que isso aconteça é fundamental que a comunicação seja o mais clara possível, principalmente na hora de estabelecer metas, delegar funções e dar feedback. É importante também sempre refletir se você está conseguindo transmitir a mensagem de maneira simples e objetiva.

Outra maneira de evitar esse erro é incentivar que os colaboradores sempre perguntem quando não entenderem alguma informação. Isso permite esclarecimentos rápidos e evita erros devido à mal entendidos.

Feedback inconsistente

A falta ou a dificuldade de dar feedbacks consistentes podem desmotivar a equipe. Quando um profissional não se sente reconhecido pelo bom desempenho, ele não se motiva a melhorar e acaba se contentando em fazer somente o necessário.

Por isso, esteja sempre atento à qualidade e a frequência dos feedbacks. É importante parabenizar e reconhecer os colaboradores sempre que trouxerem bons resultados para a empresa. Mas não se esqueça também de apontar os pontos negativos para que o próprio funcionário possa se corrigir e melhorar o desempenho.

Processos seletivos mal conduzidos

Realizar processos seletivos sem muitos critérios ou com pouco tempo pode acabar gerando diversos prejuízos para a empresa. Isso geralmente resulta na contratação de profissionais que não se adequam às necessidades do cargo ou que não concordam com os valores da empresa.

Quando os processos de recrutamento e seleção são mal conduzidos, a empresa acaba gastando mais tempo e dinheiro, a equipe fica desestabilizada e a produtividade acaba sendo menor.

Portanto, vale a pena investir em um processo seletivo mais criterioso. Garanta uma boa análise e descrição do cargo, elabore um perfil ideal de candidato, faça um bom processo de recrutamento e construa uma entrevista apropriada para realizar a seleção. Assim você garante a contratação de um bom profissional para sua empresa.

Apesar de comuns, esses erros não são difíceis de serem evitados. Com simples medidas é possível evitar que essas situações atrapalhem o andamento de suas atividades e a produtividade do setor de Recursos Humanos.

Se identificar algum desses erros, fique atento a eles, estabeleça prioridades e elabore um planejamento para resolver esses problemas. Utilize as dicas desse artigo para evitar que esses 3 erros mais comuns voltem a ocorrer no RH de sua empresa.

Nossas dicas te ajudaram? Deixe nos comentários suas dúvidas e opiniões sobre o assunto!