Tudo que você precisa saber sobre cerimonial e protocolo

Em todo evento institucional ou empresarial, precisamos lidar com as mais distintas autoridades, em diferentes níveis hierárquicos, que devem ser posicionadas e seguir procedimentos para que não haja um incidente ou conflito. Para isso, ao se organizar um evento, é preciso ter especial atenção ao cerimonial e o protocolo que o regem.

Chamamos de protocolo o conjunto de regras e normas que ditam como são os procedimentos que deverão ser adotados, visando regular as interações e relações entre as autoridades presentes, seja em nível institucional internacional ou mesmo no nível empresarial. Essas regras, embora sejam padronizadas, modificam-se conforme o costume e as leis locais. É preciso uma especial atenção do participante do evento com o protocolo local, e do cerimonial em tomar todo o cuidado para que esse seja seguido.

Já o cerimonial é o conjunto de procedimentos e formalidades em atos ou solenidades públicas. Ou seja, é a realização dos atos durante o evento. O cerimonial é, por assim dizer, a forma como o protocolo adequado se concretiza, ou a organização do evento de acordo com o protocolo estabelecido.

Seguir o cerimonial e protocolo é a melhor forma de se evitar situações embaraçosas em eventos. Para saber como organizar um evento de acordo com essas regras, continue lendo o post!

Disposição de pessoas ou símbolos

A ordem de disposição de pessoas ou símbolos em um evento segue a hierarquia dos presentes, podendo ocorrer de algumas formas. Essa composição é extremamente relevante e deve ser feita com muito cuidado para preservar a integridade cerimonial e evitar quaisquer tipos de incidentes entre as autoridades. Essa ordem se aplica tanto a pessoas como símbolos — bandeiras, marcas, insígnias — e pode seguir os seguintes critérios:

Disposição a partir do centro métrico

Nesse procedimento, o critério adotado é colocar a pessoa ou símbolo de maior nível hierárquico no centro. Essa disposição é adotada quando há um número ímpar de autoridades, com o primeiro da ordem de precedência ocupando o centro, a segunda maior autoridade à direita do centro, a terceira à esquerda e assim alternadamente.

Disposição a partir da direita

Quando há um número par de símbolos ou pessoas, não existe um centro real, mas um imaginário. A partir dele as autoridades são dispostas, sendo a maior delas à direita, a segunda à esquerda e a partir daí seguindo alternado.

Regra da proximidade

É necessário alternar a disposição a partir do centro, colocando na ordem hierárquica pessoas e símbolos à direita, em primeiro lugar, e à esquerda a seguir, seguindo essa alternância. Nos dois casos, isso é feito para se obedecer a regra de disposição por proximidade. Assim, aqueles com maior proximidade do centro — real ou imaginário — encontram-se em maior nível hierárquico.

Ordem de disposição das autoridades

Para definir o grau de autoridade hierárquica, podemos usar os seguintes critérios:

Por presidência

Primeiramente, dispõe-se a pessoa ou símbolo que preside o evento ou ocupa um lugar de honra no posto central. Presidentes, bandeiras do país ou organização sede e outros podem ocupar este lugar.

Por precedência

A disposição por precedência leva em conta os méritos e prerrogativas hierárquicas condizentes com a pessoa ou símbolo para sua disposição cerimonial. A ordem de precedência obedece ao Decreto 70274 de 1972.

Inexistindo no decreto a figura de autoridade, devem-se aplicar as regras de analogia. Autoridades de mesmo nível hierárquico devem ser colocadas por antiguidade ou por ordem alfabética.

A partir dessas regras, organiza-se um evento, cumprindo as exigências de protocolo e cerimonial necessárias. Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo!

2 Responses

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *